O que o documentário sobre os fãs de My little pony nos ensina sobre respeito

my_little_pony

Quando soube da existencia de homens adultos que realmente gostavam da série com pôneis mágicos fofinhos a minha reação foi a mesma da grande maioria das pessoas. “Nossa que bizarro, como eles conseguem gostar de algo assim”, mas o que me intrigou é que não eram uma meia dúzia de malucos, existia uma grande comunidade que criava músicas, vídeos, fanfics e , de vez em quando, até se uniam para ajudar em uma causa social.

Procurando um pouco logo achei o documentário “Bronies: The Extremely Unexpected Adult Fans of My Little Pony”, ele fala – como o nome já deixa bem obvio – da base de fãs adultos de My Little Pony. Não se pode esperar primorosidade técnica, o projeto foi financiado pelo kickstarter, arrecadando muito mais do que o esperado, cerca de 300 mil dólares.

bronies

Mas não se trata de técnica, mas sim sobre mostrar o porque estas pessoas amam tanto este “desenho de menininhas” e o como esta comunidade é grande, criativa e ajuda muitas pessoas – sejam com ações sociais, seja ajudando pessoas a se sentirem integradas em uma comunidade.

Um questionamento que é levantado é do que é ser masculino, do que é esperado de um “homem de verdade”, com certeza, um desenho com pôneis com poderes mágicos foge muito disso. E, acima de tudo, porque fugir disso é um problema, porque se sentir tão incomodado por pessoas gostarem de algo, porque isto causa tanto desconforto em nós.
Assim como os x-men, isso faz um paralelo com as lutas das minorias, as tão chamadas LGBT mais especificamente.

bronyconvention

Eu particularmente nunca vi nenhum episódio da série e tinha muito preconceito, mas, conhecer um pouco mais e ver que são apenas pessoas amando algo, assim como nós amamos filmes da Marvel, livros ou até mesmo desenhos como Adventure time – e como gostar disso é mais “aceitável” do que um “desenho de menininhas”.

bronies-dvd-review-header-graphic

Então o sentimento que fica é de “deixa os cara”. Sempre tenho uma filosofia de me fazer alguns questionamentos quando vejo algo que considere “estranho”. Está enchendo meu saco? fazendo mal ou prejudicando alguém?, se a resposta pra essas perguntas for não, ótimo! Que faça seja lá o que estiver fazendo continue, acho maravilhoso as pessoas serem diferentes e gostarem de coisas que eu nem sequer sabiam que eram possíveis.

Como estão os atores de Top Gun atualmente

cast_of_top_gun_01

Pra quem não se lembra, Top Gun é um filme americano de 1986, dirigido por Tony Scott. É um clássico da sessão da tarde. Contando com nomes – bem menos conhecidos na época – como Tom Cruise , Kelly McGillis e Anthony Edwards no elenco. Confira como estão os atores de Top Gun atualmente.

 Goose – Anthony Edwards

cast_of_top_gun_01

cast_of_top_gun_01-02

Viper – Tom Skeritt

cast_of_top_gun_02

cast_of_top_gun_02-02

Maverick – Tom Cruise

cast_of_top_gun_03

cast_of_top_gun_03-02

Charlie – Kelly McGillis

cast_of_top_gun_04

cast_of_top_gun_04-02

Iceman – Val Kilmer

cast_of_top_gun_05

cast_of_top_gun_05-02

Goose’s wife – Meg Ryan

cast_of_top_gun_06

cast_of_top_gun_06-02

Quando meus pais não estão em casa – Um drama emocionante e decepcionante

cena-de-quando-meus-pais-nao-estao-em-casa-1429045300372_956x500

Talvez o maior problema do “Quando meus pais não estão em casa” seja a expectativa, ao ver o trailer se espera outra coisa deste filme Singapurense, dirigido pelo Anthony Chen, a trama se vende como um retrato das mulheres que vem de distintos países para trabalhar em um regime de semi-escravidão, que sofrem abusos, são privadas de sua liberdade e de sua dignidade, coisas que todos – apesar de as vezes fingirmos que isso não existe – sabemos que acontece debaixo de nosso nariz. Não posso dizer que isto não é tratado, mas é abordado de forma tão superficial que você sempre fica esperando por “mais”. Talvez isso se dê pela sua nacionalidade, estamos tão acostumados com as tramas rápidas, em que acontecem muitas coisas dos filmes americanos, que quando algo foge deste padrão se torna incompleto, estranho.

quando_meus_pais_nao_estao_em_casa_02

Os persongens carregam o filme, engraçado pensar que alguns parecem ter saído de Game of Thrones, não pelas tramas políticas elaboras e as decapitações, mas por não existir um “lado mal” e outro “do bem”, todos são pessoas que fazem de tudo pra sobreviver, e as vezes erram, muito.

Aliás, a trama é baseada na história real do diretor, “Quando eu era mais novo, minha mãe contratou uma empregada filipina para cuidar das crianças. Teresa esteve conosco por longos oito anos, até os meus 12 anos. Nós a chamávamos de Auntie Terry. Quando ela foi embora, foi difícil lidar com a saudade”.

quando_meus_pais_nao_estao_em_casa_03

Na verdade a trama fala da relação da empregada (Elena) com o garoto levado e mal criado da família, Jiale Este é o mérito do longa, esta relação é tratada com sutileza e sensibilidade. Uma criança malcriada e uma estrangeira que é maltratada por todos.

Diminua sua produtividade: Kill the plumber, o Mário ao contrário

Mario_2

Dizem que a coca-cola é reconhecida por 9 entre 10 habitantes da terra. Se fosse feita essa pesquisa no mundo dos jogos, Mário seria o equivalente.
E existe quem acredite que na verdade o encanador bigodudo é, na verdade, o vilão da história. Afinal de contas, é ele que invade a casa dos pobres Goombas, os queima com bolas de fogo, pisa na cabeça e tudo de ruim que puder imaginar.
Pensando nisso que o designer Izzy aminov criou o Kill the plumber, uma espécie de Mário, mas a diferença é que você vai combater o “herói” da história. Um joguinho muito divertido que vai baixar a sua produtividade.

Kill_the_pumper

Clique aqui ou na imagem pra jogar

Esse jogo eu descobri graças a Toca dos Jogos, pois eles tem uma coleção de jogos do mario. O melhor lugar pra achar jogos em flash que vão te fazer perder muito tempo.

Ainda tem outras maluquices com versões de games do Mario em corridas de moto, em jogos de luta em 2D, contra zumbis, para dar tiros, fazer showboard e claro, o “Infinite Mario”, muito similar ao clássico Mario do Super Nintendo.

Os 10 vilões mais icônicos do cinema

9-hannibal_lecter

Os vilões tem um papel fundamental, afinal de contas não se faz uma boa história sem conflito. Porém muitas vezes os vilões acabam ganhando mais destaque e se tornando mais icônicos que os próprios heróis. Confira nossa lista com os 10 vilões mais icônicos do cinema.

Darth Vader – Trilogia Star Wars

1

Vilão da série clássica de Star Wars, Darth Vader está inserido na cultura pop, sendo referenciado e inspirado por obras de toda uma geração, se isto não é ser icônico, não sei o que é.

Coringa do Jack Nicholson – Batman (1989)

Coringa_viloes

Por muitos, a melhor adaptação do Coringa pro cinema. Cômico mas sem deixar de ser assustador, Jack Nicholson conseguiu fazer isso uma atuação primorosa.

Jason Voorhess – Saga Sexta-feira 13

3-Jason

Direto da saga de filmes Sexta-feira 13, o imortal Jason tem permeado as fantasias de Halloween há décadas, com toda certeza é um personagem que qualquer civil consegue reconhecer.

Freddy Krueger – Saga A hora do pesadelo

4-Freddy

Quem nunca teve pesadelos com Freddy na infancia? Com o rosto queimado, Freddy entra nos seus sonhos.
Apareceu em mais de oito filmes da saga A hora do pesadelo. Ainda com direito a um filme com Jason. O Freddy vs. Jason, de 2003.

Agente Smith – Trilogia Matrix

5-Agent_Smith2

A fantasia de Halloween mais fácil de todos os tempos. Agente Smith é uma manifestação da inteligência artifical no mundo da Matrix, com poderes extraordinários para manipular o seu ambiente.

Clique aqui e veja o resto do post!